<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d30359332\x26blogName\x3dDi%C3%A1rio+da+Sandra+Lee\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://naoasanfona.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://naoasanfona.blogspot.com/\x26vt\x3d-6696925073653194912', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>



quinta-feira, 21 de agosto de 2008



Salve Salve amigas Blogueiras,

Pra quem me conhece há algum tempo, sabe q nunca estive tão ausente deste espaço, e não pq eu esteja numa fase visual um pouco mais confortável.

Na verdade, tenho experimentado uma fase de muita angústia. O rompimento do meu antigo relacionamento me consumiu demais, me transformou, em uma pessoa q ainda não sei definir.

Acho q melhor, mas esse melhor é resultado de muita dor, insônia, frustração. Houveram muitos encontros neste período, mas o principal foi comigo mesma e com Deus. Já não atribuo única e exclusivamente a mim a responsabilidade por determinados fatos, mas também as aspirações da natureza, o percurso do destino, como ele deveria ser, como eu gostaria que ele fosse, mas q não tenho o poder de mudar as coisas q Deus quer pra mim nem pros outros.

Eu fiz a minha parte, tentei até o último instante, e hoje acredito no amor puro, aquele em que não existem afinidades, apenas o sentimento, e q por mais q doa, nada modifica. Fica ali o sentimento sentido, apenas isso, sem preço, sem troca nenhuma, as vezes com fracassos, frustrações e humilhações.

Sentimentos negativos q quando alavancam um crescimento, não podem diminuir quem sobreviveu e se tornou mais forte.

Hoje me encontro apática, sem muitas vontades. Mas elas surgirão, e na medida em que procuro praticar a máxima do amor ao próximo, entendo cada vez mais tudo q aconteceu, sei q não tenho culpas, pois tudo foi sentido e vibrado com sentimento. Esse sentimento q transforma o mundo. dilacera, alucina e e faz feliz corações, mas q move o universo e tudo q tem vida ao seu redor.

Amar e compreender o outro como ele é, não modificá-lo, aceitar quando é hora de sair de campo, com cabeça erguida, acreditando q tudo tem seu objetivo e q nada é por acaso.

Esse foi meu desabafo. Quero retomar meu blog, trocar experiências. Minha RA está uma "M", devo ter engordado uns 3 quilos, mas não quero fazer nada q me deixe deprê, então sigo caminhando pelo menos 3 vezes na semana, controlando um pouco a alimentação e no mesmo manequeim (q é o q mais me importa).

Bjus e fiquem bem.


 

::Post por: Sandra Lee às 13:51

 
  (4) Se o haloscan falhar!